Melhoria contínua na “performance” da instituição, numa estreita relação com os sócios, direcção e colaboradores:

 

· Cumprindo com os objectivos consignados nos seus estatutos e regulamentos internos,

· Mantendo uma cultura de cumprimento escrupuloso dos orçamentos e planos de actividades aprovados, perspectivando índices de sustentabilidade a médio e longo prazo,

· Estabelecendo e comunicando objectivamente a “performance” e desempenhos expectáveis à estrutura humana e

· Controlando e analisando com rigor e sistematicamente, o cumprimento dos planos e metas definidas

 

 

Incrementar os níveis de satisfação dos utentes e seus cuidadores:

 

· Melhorando a especificação de requisitos técnicos para os serviços resultantes da actividade e sendo transparente na sua explicitação inicial aos idosos e cuidadores,

· Privilegiando, sempre que tecnicamente possível, o acolhimento do idoso em respostas do CATI à sua derivação para outras respostas fora da comunidade local,

· Excedendo os requisitos contratualizados e protocolados e

· Investindo em mais e melhores actividades que sejam reconhecidas como úteis pelos seus cuidadores e que contribuam para a melhoria da qualidade de vida e bem-estar dos idosos, em particular para os mais vulneráveis e dependentes,

 

 

Promover a melhoria do desempenho das actividades realizadas, da conformidade dos serviços e da capacidade de resposta:

 

· Abrindo o leque de alternativas de serviços aos idosos e seus cuidadores, perspectivando uma melhor resposta às suas necessidades e o acréscimo do número de utentes,

· Incorporando e dinamizando as melhores competências e aptidões disponíveis na comunidade envolvente através do estabelecimento de parcerias, da imersão do voluntariado e da aquisição de produtos e serviços adequados,

· Utilizando os dados de desempenho passado, para a investigação das causas dos problemas e para a determinação de acções que concorram para melhoria do seu desempenho e

· Gerindo as actividades, recursos e infra-estruturas, com critérios conducentes à eficiência operacional.

 

 

Potenciar a motivação e proactividade na relação com os colaboradores:

 

· Verificando e promovendo o desenvolvimento das competências técnicas e humanas, necessárias e adequadas ao bom “saber fazer”,

· Promovendo um clima de trabalho motivador que acarinhe os bons desempenhos e méritos com condições satisfatórias de reconhecimento,

· Incentivando ao envolvimento e à participação pessoal na discussão de novas soluções organizacionais e operacionais e

· Privilegiando a melhoria contínua das condições de segurança e saúde no trabalho.

 

 

Ser um agente activo na sustentabilidade do bem-estar da comunidade:

 

· Mantendo os princípios de boas relações e de auscultação das preocupações e anseios de outras partes interessadas, cumprindo com os requisitos identificados e melhorando a colaboração mútua,

· Estabelecendo e dinamizando canais de comunicação corrente com a comunidade envolvente,

· Sistematizando processos de informação associada à actividade e em particular para os seus utentes, sócios, entidades e organismos reguladores e fiscalizadores e

· Cumprindo os imperativos legais associados à actividade.

 

Manual de Qualidade

Direitos dos trabalhadores